11 97373-1913

DETALHES DO PACOTE

Neste pacote estão incluídos: Transporte terrestre com seguro, Traslados, Ingressos, Hospedagem (Hospedaria coletiva do Parque Estadual Serra do Mar – núcleo Picinguaba), Alimentação ovo-lacto-vegetariano (dia 29/12: café da manhã, almoço e jantar / dia 30/12: café da manhã, almoço e jantar / dia 31/12: café da manhã, almoço e ceia / dia 01/01: café da manhã e almoço), Atividades (dia 29/12: Apresentação do Parque Estadual Serra do Mar – núcleo Picinguaba, Praia da Fazenda, Trilha da Praia Brava da Almada, Praia das Conchas, Praia Brava da Almada e Atividade noturna / 30/12: Roda de Conversa, Visita a Casa da Farinha, Plantio Agroflorestal, Trilha do Jatobá e Atividade noturna / 31/12: Oficina de Bioconstrução, Apresentação de Jongo “Grupo Ô de Casa” e Virada do Ano na Praia da Fazenda / 01/01: Trilha Fluvial e Praia da Fazenda), Taxa de entrada e permanência no município de Ubatuba, Seguro viagem (Porto Seguro), Certificado digital de participação (40 horas aula), Monitores Ambientais credenciados, Permacultor e Biólogo acompanhando todas as atividades.

Venham vivenciar a virada do ano em sua plenitude, no Quilombo da Fazenda e Parque Estadual Serra do Mar (núcleo Picinguaba) de maneira sustentável e harmoniosa com O Bicho Biotrips Estudo do Meio, Educação Ambiental e Permacultura, entre os dias 28 de dezembro de 2022 e 01 de janeiro de 2023.

A comunidade do Quilombo da Fazenda é composta por moradores tradicionais, com aproximadamente 200 anos de história e resistência no local, com identidade social e étnica, ligada as práticas de resistência na manutenção e reprodução de seus modos de vida, um legado, uma herança cultural e material que lhe confere uma referência presencial no sentimento de ser e pertencer ao seu território, amparado legalmente em direito constitucional pertinente pela antiguidade da sua ocupação, reivindicando a titulação territorial reconhecida pela origem ancestral.

A comunidade foi reconhecida pela Fundação Palmares em 2005, que fazia parte do extinto Ministério da Cultura que reconhecia e regularizava as Comunidades de Remanescentes Quilombolas. As atividades no Quilombo da Fazenda fazem parte do Turismo de Base Comunitária (TBC), que tem como objetivo o fortalecimento da comunidade na luta pelo seu território e protagonismo no desenvolvimento do turismo comunitário ordenado e sustentável, como forma de renda alternativa para os moradores, valorizando as riquezas naturais, culturais e históricas.

Criado em 1977 e ampliado em 2010, o Parque Estadual Serra do Mar (PESM) é a maior Unidade de Conservação (UC) de Proteção Integral de todo o Bioma da Mata Atlântica. Seus 332 mil hectares estão inseridos em 25 municípios paulistas, conectando as florestas da Serra do Mar e Vale do Ribeira, litoral sul do estado de São Paulo, até a divisa do litoral sul do estado do Rio de Janeiro. Em razão da extensão, essa UC é dividida em 10 núcleos administrativos (Bertioga, Caraguatatuba, Cunha, Curucutu, Itariru, Itutinga Pilões, Padre Dória, Picinguaba, Santa Virginia e São Sebastião). Picinguaba é o único núcleo do PESM que protege cinco belíssimas praias (Praia do Cambury, Praia Brava do Cambury, Praia da Picinguaba, Praia da Fazenda e Praia Brava da Almada), sítios históricos, arqueológicos e Comunidades Tradicionais. Na Vila de Picinguaba, no Cambury, nos Sertões da Fazenda e Ubatumirim ainda é possível vivenciar a cultura tradicional caiçara e quilombola, seus estreitos laços com a natureza e a busca da sustentabilidade através do Turismo de Base Comunitária. O núcleo revela uma sequência completa de ecossistemas costeiros da Mata Atlântica: praia arenosa, costão rochoso, restinga, manguezal e mata de encosta.

Na quinta-feira (dia 29/12/2022), começaremos as atividades no Parque Estadual Serra do Mar (núcleo Picinguaba) com a apresentação da Unidade de Conservação pelos monitores ambientais locais. Logo depois, faremos uma caminhada pela Praia da Fazenda, que é uma das cinco praias protegidas inseridas no núcleo Picinguaba, com baixa frequência de público, o que atrai pessoas em busca de natureza e paz. A apreciação do encontro da Mata Atlântica com o Mar é o ponto alto deste atrativo. No final da caminhada pela Praia da Fazenda, iniciaremos a Trilha da Praia Brava da Almada.

A trilha inicia na ponta da Praia da Fazenda, passando pelo costão rochoso da Praia da Fazenda, passando por trechos de mata de encosta, pela Praia das Conchas (Saco das Taquaras) que é uma pequena praia deserta, com presença de muitas conchas. Local ideal para interpretação de aspectos geológicos do ecossistema do costão rochoso. Dela temos uma bela visão da Praia da Fazenda. O principal atrativo da trilha é a Praia Brava da Almada, que é uma das cinco praias protegidas do Parque Estadual Serra do Mar (núcleo Picinguaba), praia de tombo quase deserta e com fortes ondas, não sendo aconselhável para o banho de mar.

Após o jantar, teremos uma atividade noturna onde cada um dos participantes irá fazer uma breve apresentação, essa atividade tem como finalidade iniciar uma relação de aproximação e integração do grupo.

Na sexta-feira (dia 30/12/2022), iniciaremos as atividades numa Roda de Conversa com uma das lideranças do Quilombo da Fazenda (Dona Laura), que irá nos contar como era a vida da comunidade antes, durante e depois da implantação do Parque Estadual Serra do Mar (núcleo Picinguaba) e da Rodovia Rio Santos, seus modos de vida, os meios de subsistência, e alguns “causos” e histórias do passado. Descobriremos nesse bate-papo o importante papel das Comunidades Tradicionais na conservação do que ainda resta da natureza em nosso belíssimo país.

Logo depois, visitaremos a Casa da Farinha. Além das casas de farinha familiar tradicional, existe também a Casa da Farinha Comunitária, antigo engenho de álcool e açúcar do século retrasado, reformada e adaptada em 1985. É uma casa de farinha quase que industrial, onde é possível produzir diariamente entre 200 e 250 kg de farinha, os maquinários são tocados por uma roda d água de 6 metros de diâmetro, interligados por correias, onde atende toda a Comunidade local e também os moradores do entorno.

Antes do almoço, faremos um plantio agroflorestal, além do plantio, conheceremos as práticas de manejo do SAF (Sistema Agroflorestal) e sua importância por reunir vantagens econômicas e ambientais para a comunidade e o meio ambiente natural. Nos sistemas agroflorestais, convivem na mesma área, as plantas frutíferas, madeireiras, ornamentais, medicinais e forrageiras, inseridas no espaçamento adequado ao seu desenvolvimento e diferentes necessidades de luz, fertilidade e porte. Obedecendo a dinâmica da sucessão natural da floresta.

Após o almoço, iremos conhecer a Trilha do Jatobá. O percurso da trilha tem inicio na Casa da Farinha e segue por trecho da Floresta Ombrófila Densa. O caminho proporciona a oportunidade de conhecer algumas espécies que estão em risco de extinção, como a Palmeira-juçara e Jatobás centenários, finalizando no poço do Rio Fazenda, onde faremos uma parada para banho.

Para finalizar o segundo dia de atividades, teremos mais uma atividade noturna, que é a Feira de Trocas. Essa atividade é uma excelente oportunidade de apresentar aos participantes uma forma alternativa de economia, desvalorizando o dinheiro e o consumo impulsivo. Vale lembrar que antes da introdução do dinheiro em nosso cotidiano, a troca de produtos e serviços era a principal moeda comercial, onde as pessoas tinham a possibilidade de interagir e fazer negócios entre si. Você com certeza têm diversas coisas em sua casa que não tem mais utilidade, possivelmente tenha comprado num ato impulsivo e que hoje não valoriza tanto. Pode ser qualquer coisa (roupa, artesanato, utensílios, etc.). Ou pode ser também aquele objeto ou serviço que você valoriza e que mesmo assim gostaria de compartilhar, para que outra pessoa possa usufruir (um sabonete produzido por você, sementes, mudas, massagem, etc.). Montaremos uma mesa onde os participantes irão expor, oferecer e barganhar os produtos e serviços. Vale lembrar que quanto mais interessante o produto ou serviço, maior valor ele terá. Seguem alguns exemplos para que possam entender melhor a proposta dessa atividade. Em uma feira de trocas, um dos participantes ofereceu um chapéu e prontamente todos ficaram interessados, logo houve diversas ofertas de troca. Consequentemente o dono do chapéu pode escolher a troca mais interessante. Com certeza aquele participante que levou um CD arranhando, não obteve muito sucesso. O intuito não é trocar pelo valor financeiro e sim pela necessidade daquele produto ou serviço. Já vimos muitos celulares sendo trocados por sementes ou livros.

No sábado (dia 31/12/2022), iremos oferecer uma Oficina de Bioconstrução no Quilombo da Fazenda. Construir sua casa com as próprias mãos pode parecer um sonho distante. Mas após essa atividade, os participantes terão a certeza que é possível. Seremos introduzidos no universo onde a habitação pode e deve ser parceira da natureza. As atividades serão realizadas de maneira a estimular a discussão e o debate, na busca de soluções criativas, originais e apropriadas aos problemas sociais, econômicos, ambientais e de políticas públicas.

Depois da Oficina de Bioconstrução, teremos uma apresentação de Jongo do Grupo “Ô de Casa”. Formado por um grupo de até 15 jovens e crianças, promovendo o resgate da Cultura tradicional Quilombola. O Jongo é uma dança de origem africana ao som de tambores. Integrante da cultura afro-brasileira, o ritmo foi trazido ao Brasil pelos negros, sequestrados para serem vendidos como escravos nos antigos reinos de Ndongo e do Kongo, região compreendida hoje por boa parte do território da República de Angola.

Após o almoço, teremos a tarde livre. Para finalizar o dia, iremos celebrar a virada do ano na Praia da Fazenda, sem nenhum excesso prejudicial, exaltando a nossa existência nesse plano e agradecendo por mais um inicio de ciclo.

No primeiro dia do ano (dia 01/01/2023) começaremos o dia com tranquilidade na Trilha Fluvial. Uma atividade de barco no Rio Fazenda, onde observaremos os aspectos do meio físico que condicionam as características do Manguezal e vegetação de Restinga, além dos processos erosivos e de sedimentação da dinâmica dos rios no encontro com o mar. Conheceremos também a importância deste ecossistema e as espécies encontradas ali, peixes como Paraty, Carapeva, Caratinga, Robalo e Tainha, que desovam e se desenvolvem neste ambiente calmo e rico em matéria orgânica. Podemos também observar aves como Garça-azul, Garça-branca, Martim-pescador, Socó, Saracura, Jaçanã, Maçarico e Biguá.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

É indispensável e obrigatório para o embarque:
Viagens Nacionais:
- Registro Geral (RG) Original;
- ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Original;
- ou Passaporte Original (para estrangeiros que não possuem RNE);
- Comprovante de vacinação da COVID-19.

No caso de crianças menores que 16 anos, é obrigatório dentro do Brasil:
- Levar um dos documentos acima ou Certidão de Nascimento Original;
- Autorização preenchida pelos responsáveis e reconhecida em cartório (no caso dos pais os responsáveis não estarem presentes).

Importante: Por se tratar de uma Lei Federal e estar fora do nosso controle, o viajante que não portar nenhum destes documentos estará impossibilitado de continuar na viagem.

Informações
11 97373-1913 (WhatsApp)
caue@obichobiotrips.eco.br
contato@obichobiotrips.eco.br

www.obichobiotrips.eco.br
www.facebook.com/obichobiotrips
www.instagram.com/obichobiotrips

ROTEIRO DETALHADO

Início 28/12/2022 às 21h00
Término 01/01/2023 às 23h00

Parcelado em até 12x no cartão de crédito (com juros)

R$ 1.280,00

VALORES

Local de embarque e desembarque – Portão 2 do Memorial da América Latina (Rua Tagipuru)

Ano Novo - Quilombo da Fazenda e Parque Estadual Serra do Mar (núcleo Picinguaba)

Ubatuba/SP