Parque Estadual da Serra do Mar (núcleo Caminhos do Mar)

  Criado em 1977 e ampliado em 2010, o Parque Estadual Serra do Mar (PESM) é a maior Unidade de Conservação (Proteção Integral) de toda a Mata Atlântica. Seus 332.000 hectares protegem 25 municípios paulistas, conectando as florestas da Serra do Mar desde o Rio de Janeiro e Vale do Ribeira, até o Paraná.

  Suas escarpas dominam a paisagem do litoral paulista, suas florestas abrigam e protegem centenas de espécies de aves e outros animais ameaçados, como felinos e primatas. Entre jequitibás, jatobás, uricuranas, canelas, cedros, manacás-da-serra, guanandis, guapuruvus e palmeiras-juçara, abrigam-se a onça pintada, onça-parda, mono-carvoeiro, bugio, jaguatirica, anta, paca, quati, lontra, tucano-de-bico-preto, tucano-de-bico-verde, araçaris, araponga, jacu-açu e centenas de outras aves.

  Com a finalidade de assegurar a proteção integral aos mananciais que abastecem parte da Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista,  Litoral Norte e Vale do Paraíba, o PESM contribui também para o equilíbrio climático e estabilidade das encostas. Comunidades tradicionais de quilombolas, indígenas, caipiras e caiçaras são encontradas em diversos pontos da UC.

  Devido à sua enorme extensão, o PESM é gerenciado por meio de onze núcleos administrativos: Bertioga, Caminhos do Mar, Caraguatatuba, Cunha, Curucutu, Itariru, Itutinga Pilões, Padre Dória, Picinguaba, Santa Virgínia e São Sebastião. Cada núcleo possui suas características, formando um mosaico de paisagens, biodiversidade, interação social e preservação ambiental.

  O Parque Estadual Serra do Mar é o maior corredor biológico da Mata Atlântica no Brasil. Ele destina-se à preservação, à valorização da cultura local, à pesquisa científica e à educação ambiental, permanentemente incentivando a população na busca pela conservação de seus recursos naturais, históricos e culturais.

  No Núcleo Caminhos do Mar iremos conhecer o trecho de Serra que compõe a Estrada Velha de Santos. O local abriga um precioso patrimônio ambiental, caracterizado pelo Bioma da Mata Atlântica de grande beleza cênica, além de um acervo histórico-cultural que marca períodos da história do desenvolvimento do Estado de São Paulo. 

Disciplinas abordadas: Antropologia, Artes, Biologia, Ecologia, Geografia, Geologia, História e Sociologia.

Nível: Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II, Ensino Médio e Ensino Superior.

Entre em contato com a nossa equipe para que possamos enviar o projeto detalhado (clique aqui).

Trilha Monumentos Históricos
Trilha Monumentos Históricos

Também conhecida por Estrada Velha do Mar, Estrada Velha de Santos (Rodovia SP - 148) e Estrada da Maioridade, foi inaugurada em 1844. A via recebeu a denominação de "Estrada da Maioridade", em alusão à emancipação de D. Pedro II. Por ela transitavam carroças e diligências, que faziam a conexão entre a Baixada Santista e o Planalto Paulista. Essa atividade em meio à exuberante Mata Atlântica têm em seu percurso vários monumentos e construções históricas.

Pouso de Paranapiacaba
Pouso de Paranapiacaba

Construção em rocha, tijolos e elementos de granito lavrado e circundado por varandas, integra-se completamente à paisagem. Era um antigo ponto de parada de carros durante a viagem entre Santos e São Paulo. Paranapiacaba, em tupi, significa “local de onde se vê o mar”.

Calçada do Lorena
Calçada do Lorena

Construída em 1792, foi o primeiro caminho pavimentado com rochas a conectar o litoral ao planalto paulista. Foi por esse caminho que Dom Pedro subiu a serra em direção a São Paulo para poder proclamar a Independência do Brasil.

Padrão do Lorena
Padrão do Lorena

Erguido em homenagem a Bernardo José Maria de Lorena, governador geral da extinta Capitania de São Paulo. O memorial contempla um medalhão em azulejos retratando Bernardo de Lorena. Os painéis de azulejaria laterais ilustram cenas do século XVIII, como tropeiros e mulas carregando mercadorias.